Postal do Algarve

Postal do Algarve
Postal do Algarve

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Ruínas Romanas de Milreu

Postal Ruínas Romanas de Milreu



As Ruínas Romanas de Milreu situam-se à entrada da aldeia de Estoi, no lugar de Milreu.
Desde sempre, se visionava neste local a ruína do templo, o que indiciava a existência de algo importante à espera de ser descoberto. As escavações iniciaram-se em 1877, com o arqueólogo Estácio da Veiga. Posteriormente, sucessivas gerações de arqueólogos fizeram aqui as suas pesquisas e descobertas.
Foram aqui descobertos 3 bustos imperiais: Agripina (séc. I d.C.), Adriano (séc. II d.C.) e Galieno (séc. III d.C.).
As Ruínas Romanas de Milreu correspondem a uma casa senhorial romana do séc. I que, no séc. III, foi transformada numa vasta e luxuosa “villa”. Ao redor das colunas do peristilo desenvolviam-se as dependências de habitação, com o solo revestido por mosaicos com temática diversa.
Esta “villa” dispunha de termas, sendo de destacar os seus mosaicos com decoração marinha (peixes, ouriços do mar, etc.).
No séc. IV, foi construído neste local um templo dedicado às divindades aquáticas, prova disso são os motivos decorativos inspirados no mar (peixes, bivalves, moluscos, etc…) representados em mosaicos. No entanto, ainda no séc. IV, com a mudança religiosa em curso no mundo romano rumo ao cristianismo, este edifício foi adaptado ao culto cristão. Um baptistério, aqui construído nessa altura, prova a mudança de religião por parte dos moradores que viviam nesta luxuosa mansão. A imponência do templo encontra-se patente na altura do que resta dos seus muros.
Este Monumento Nacional engloba também a Casa Rural de Milreu.
Actualmente, existe também neste local o Circuito Botânico Flora Mediterrânica de Milreu.
Deste sítio avista-se a vila de Estoi, destacando-se a Igreja Matriz de Estoi e o Palácio de Estoi.